Afinal, o que é escrita fiscal e qual a sua real importância?

4 minutos para ler

Não é novidade para o empreendedor a presença cada vez mais frequente da Receita Federal, além de outros órgãos ligados a ela, em sua empresa. A rotina envolvida pelo e-Social é um grande exemplo. E saber lidar com essas exigências levanta a importância em saber o que é a escrita fiscal.

A necessidade de informar todos as movimentações — sejam elas, entradas e saídas — e importantes dados ao Fisco são reflexos da política do compliance tributário, que se faz presente em todas as empresas, independentemente do seu segmento e tamanho.

Se você sabe que é necessário fazer a escritura fiscal, mas quer entender melhor o que é esse assunto e como ele funciona para ter melhores práticas na construção, aproveite e confira este artigo agora mesmo, nele explicaremos o que você empreendedor precisa saber! 

Entenda o que é escrita fiscal

Quando falamos de escrita fiscal, estamos abordando todo junto de informações ligadas a entradas e saídas, bem como prestação de serviços que deverão ser enviada para o fisco e a partir delas, conhecer quais tributos a serem liquidados futuramente.

Toda empresa que faz recolhimento de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e IPI – empresas desenquadradas do Simples Nacional necessita fazer esse documento e declará-lo à Receita Federal brasileira.

Dessa forma, o governo federal terá ciência do faturamento anual, bem como impostos e despesas que comércios e indústrias brasileiras movimentam ao longo do ano. A partir disso, são tomadas decisões para a economia brasileira.

Construindo a escrita fiscal

Assim como qualquer documento de prestação, precisamos entender quais são os tipos e o que é escrita fiscal em cada uma dessas particularidades. Quando falamos da escrita de entradas e saídas, é fundamental que seja detalhado corretamente, afinal para cada um deles há uma tributação diferente.

Na escrita de prestação de serviços, são avaliadas todas aquelas que prestaram algum e está sujeito ao Imposto Sobre Serviços (ISS). Dessa forma, com a realização desse processo, as empresas conseguem padronizar seus processos, principalmente aqueles ligados ao financeiro.

Melhoras práticas de realização da escrita fiscal

Guarde os documentos

Como já adiantamos, entendemos o que é escrita fiscal como um processo que presta ao fisco todas as movimentações financeiras da empresa, ou seja, é fundamental ter em mãos o histórico. Invista em mecanismos que possam proteger todos os dados e no momento da construção da escrita, você os tenha para serem declarados.

Apure corretamente os impostos

A construção da escrita fiscal é baseada nos impostos que você paga ou deixa de pagar. Por essa razão, é fundamental ter-los corretamente na sua base, permitindo assim, até onde é necessário declarar para o fisco e os demais órgãos regulamentadores.

Evite ao máximo cometer erros

Outro grande ponto de atenção são quantos aos erros acometidos. Quando declarações são informadas erradas, as consequências são sérias e para realizar e comprovar os ajustes necessários é uma grande e terrível dor de cabeça, além autuações fiscais. Para isso, para eliminar os erros humanos, uma prática a ser levada em conta, são sistemas que automatizam alguns processos.

Hoje, a maior das partes das empresas brasileiras necessitam entender o que é escrita fiscal e declará-la corretamente. Para isso, quanto mais conhecimento no assunto, melhor. Algumas empresas, como a Bocayuva, oferecem serviços que auxiliem empreendedores e gestores a como emitir a escrita fiscal para o fisco.

Quer saber como? Aproveite e entre contato conosco, vamos te explicar sobre esses e outros assuntos fiscais que você precisa saber.

Powered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário

-
WhatsApp chat